Como George Kittle é o coração do ataque dos 49ers

Shanahan foi contratado pelos 49ers em 2017 após montar um do melhores ataques da história no Atlanta Falcons.Ao chegar nos 49ers no entanto, ele não encontrou um time pronto e bem preenchido em todas as posições como era o do Falcons e estreou como Head Coach com duas temporadas ruins.

E a verdade é que o time do 49ers dessa temporada, que finalmente vingou, ainda não se compara tecnicamente ao do Falcons de 2016. A linha ofensiva, o QB, os RBs e os recebedores não são do mesmo nível.

Mas é daí que se nota o mérito de Shanahan na temporada 2019. Mesmo sem peças de elite, seus esquemas e planos de jogo funcionam. E isso com ajuda de um jogador que vem se mostrando ser de elite: O TE George Kitltle.

George Kittle é uma força tanto no jogo corrido quanto no jogo de passe, e fazem os melhores esquemas de Shanahan serem bem executados.

Ditando um jogo corrido com motions e bloqueios

A linha ofensiva do 49ers não é de elite.Acho que tirando um jogador ou outro passa bem distante disso, o que poderia ser um obstáculo para Shanahan usar do seu esquema carro-forte: A corrida de Outside Zone.

Bounce read é quando o RB toma o rumo mais lateral da corrida de Outside Zone

Nesse tipo de corrida, se esquematiza a priori que o RB corra externamente a OL (Bounce read). É aí que entra a importância de Kittle, que é um exímio bloqueador.

Nessa jogada acontece um movimento frequente antes do snap para o 49ers, Kittle faz um motion para o lado direito e muda o lado forte da corrida. Isso cria um dilema pra defesa: Ajustamos também ou ficamos parados? Nesse caso a DL ajusta seu posicionamento para o lado oposto ao motion, o que não foi uma boa idéia.

Veja como Kittle faz um trabalho perfeito de bloqueio, primeiro trabalhando no primeiro nível da DL para depois subir e bloquear no segundo nível. Isso garante uma corrida de grande ganho de jardas.

 

Com essa corrida implementada no jogo, abre espaço para um esquema de contra-golpe contra a defesa, que já está preocupada demais com o Outside Zone.

Aqui vemos uma movimentação parecida com a jogada anterior antes do snap. Kittle faz o motion para o lado esquerdo e o front de defesa inteiro muda o alinhamento para esse mesmo lado. Cenário perfeito para uma corrida Inside Zone com o FB fazendo um Bim Block no Cutback Defender. Esse bloqueio permite com que o RB faça o cutback e avance até o segundo nível.

Desenho da jogada: Bloqueio de Inside Zone para o lado esquerdo enquanto o FB faz um conter move e bloqueia o Cutback defender no lado oposto

 

Outro esquema de corrida muito utilizado pelo 49ers é uma variação do conceito Counter partido do Shotgun. Geralmente se executa o Counter com um FB ou Wing Back (WB) no , mas nesse esquema o 49ers executa com apenas o RB no backfield e no lado que o TE se alinha, e ele faz o Lead Block a partir dalí.

Ao contrário do Outside Zone, esse é um esquema de gap, onde o RB corre no ponto de ataque , que no caso é entre o Lead Block do TE e o Kickout do RG no Edge Man on Line Of Scrimmage (EMOLOS).

No Counter, um dos Guards faz um Kickout Block no EMOLOS

Veja abaixo a execução desse esquema contra a defesa do Packers. O TE George Kittle faz o Lead Block nos segundo nível e abre caminha para uma corrida para um grande ganho.

O Packers tem apenas 5 jogadores no box. Kittle (#85) tem caminho livre para bloquear o LB.

Nesse exemplo eles usam essa corrida na redzone contra o Saints. Perceba como o ótimo Lead Block de Kittle no Linebacker permite que a jogada seja um TD em vez de uma corrida para 4 jardas. Perceba também que o Saints tem 7 no box ao contrário dos 5 que o Packers tinha na outra jogada. Acontece que agora a jogada tem um pequena variação: O Jet motion do WR que segura os defensores do lado direito, o que abre ainda mais espaço para a corrida.

 

Veloz como um WR no jogo aéreo

Se mais uma vez compararmos o 49ers desse ano com o Falcons de 2016, percebemos também o grupo de recebedores em um patamar inferior. Afinal, o WR nº 1 dos 49ers é um novato de 2ª rodada, enquanto aquele time tinha Julio Jones e Mohamed Sanu em grande fase.

Mas o que salva o 49ers disso é seu TE. Kittle tem velocidade de WR e corre rotas de WR, além das rotas habituais de um TE de linha.

Kittle mostra sua velocidade nessa jogando, onde corre a rota post de um conceito Yankee, um conceito de passe partido de playaction muito usado por Shanahan.

Kittle corre a rota que caracteriza o conceito, que é normalmente executada por um WR veloz e ágil. Mas isso não é um problema pro TE do 49ers.

A defesa do Packers está em cobertura Cover 3 com um jump call, o que significa que em caso de uma rota cruzada no meio do campo (normalmente uma rota Over) o Safety do meio do campo vai abandonar sua responsabilidade no Cover 3 para pular marcar essa rota, ou “pular” a rota como o nome sugere.

O Packers estavam em uma Cover 3 com um jump call, onde o FS #31 pularia uma rota cruzada

O conceito Yankee que o 49ers executa é muito interessante pelo fato de ser o contra-golpe de um contra-golpe. No caso, tudo começa com a corrida de Outside Zone. Com ela instalada, o 49ers contra-golpeia a defesa com um conceito de passe Flood partido de playaction com boot do QB para o lado das rotas.

Exemplo de um conceito Flood,que coloca rota em 3 níveis.

Agora a defesa também espera por esse conceito. O jump call da cobertura é justamente pra tentar limitar esse tipo de rota do conceito Flood, pois a rota Over aparece quando o TE está alinhado ao lado oposto das rotas.

Daí entra o conceito Yankee. Nele, o recebedor que corre a rota mais longa não na corre direção das outras rotas para criar os 3 níveis. Ele faz um double-move para atacar o meio do campo na expectativa de ficar mano-a-mano com o marcador.

Kittle corre a rota post com o double move e fica livre

O 49ers usa de um personnel 31 (3 TE e 1 RB), o que junto com a formação apresentada é um forte indicativo de uma jogada de corrida.  Depois do snap o playaction funciona perfeitamente enquanto o Safety pula a rota Over cruzada, deixando Kittle mano a mano com um CB. A rota de Kittle é tão boa que ele cria separação total depois do double move para receber o passe.

Ajudou o fato também de que o Packers não executou bem o Jump call. O CB do lado oposto teria a responsabilidade de ocupar a zona profunda do meio que o FS do Jump call abandonou. Esse é um erro muito comum em Jump calls.

Veja a jogada toda:

 

George Kittle também é mestre em uma arte que todo TE que se preze sabe fazer: A arte de achar espaços nas janelas das zonas de cobertura.

Jason Witten, lendário TE do Dallas Cowboys, é um veterano que continua na NFL por ser mestre nessa habilidade. Correr entre Linebackers e achar espaços para se posicionar e receber o passe desestrutura qualquer cobertura por zona, além de mover as correntes para seu time.

Nessa jogada, Kittle se alinha como WR e corre uma rota Dig. O Packers está em Cover 3. Perceba como Kittle pausa sua rota para receber o passe justamente no espaço entre um defensor e o outro. Não tem muito o que o LB possa fazer. Quando o TE se coloca no momento certo e o passe é preciso, Não há defesa que contenha isso.

 

Saints e 49ers protagonizaram um dos melhores jogos da temporada atual. Nele, uma jogada de George Kittle correndo uma rota Option definiu o jogo.

Essa é a jogada usada pelo 49ers no 4th down que definiu o jogo: No caso Kittle é o recebedor Y que corre a rota Option

Essa rota Option que o TE Jason Witten construiu uma carreia com ela é executada perfeitamente por George Kittle aqui. Kittle precisa ler o leverage de seu marcador no momento do snap: Ele está com leverage interno ou externo em relação a mim? A partir dessa leitura, Kittle corre um quick out ou um quick in.

Como nessa jogada o defensor estava com leverage interno em relação a ele, Kittle corre um quick out e recebe um passe rápido. A velocidade e explosão de Kittle é claramente evidenciada nessa jogada, pois o seu marcador não consegue nem o menos fazer o tackle nele.

Veja toda a jogada:

 

Kyle Shanahan é um gênio do ataque. Sua influência na NFL hoje faz isso ser inegável. Ele também mostra o poder de tirar o melhor de seus jogadores e de um roster incompleto. Se o 49ers conseguir mas jogadores de elite como Kittle, certamente veremos o 49ers com frequencia na pós-temporada na próxima década.